DESENHO REALISTA

Curso

SÍNTESE DO CURSO:

imagens e referências

Conhecendo os materiais e como usá-los

Técnicas de esboço, redução e ampliação

Sombreamento e luz

Desenvolvimento perceptivo

A pintura do Realismo começou por manifestar-se na retratação da paisagem, se despindo da exaltação e personificação românticas para se ater, simplesmente, na reprodução desapaixonada e neutra da realidade, os artistas passaram a se preocupar em fazer uma imitação precisa de percepções visuais sem alterações. Passou- se, depois, aos temas do quotidiano que tratou de forma simples e crua, sem nada acrescentar ou retirar à realidade. Apesar de tudo, o realismo manteve-se nos seus preceitos académicos, como a exatidão do desenho e perfeito acabamento do quadro.

Os quadros resultavam num instantâneo da realidade, com uma fotografia nítida, concreta e sólida. Sobriedade, camponeses e classe trabalhadora urbana ao invés de deuses, deusas e heróis da antiguidade; o que era real mesmo e palpável.
O Desenho Naturalista, conhecido popularmente nos dias de hoje como “desenho realista”, se destaca pela técnica que reproduz fielmente uma imagem a ponto de se confundir com uma fotografia. Os detalhes e texturas de metal, vidro, aço, água ou mesmo a pele humana são extraídos de um lápis apenas, onde o verdadeiro desafio é tornar a arte mais real que a vida.

Rodrigo Lima

Quando criança seus desenhos eram os piores da sala, e isso o levou a aprender e treinar cada vez mais. Nesse período descobriu o Naturalismo e se apaixonou pela técnica, o que lhe consumiu vinte anos de estudos, aperfeiçoando em cada desenho executado, além de render-lhe um grato reconhecimento no mercado.

Sua especialidade é o domínio do preto-e- branco, obtendo resultados tão realistas que se confundem com os de uma fotografia. Agora, Rodrigo está na Deuses e Monstros como professor, e se dedica a repassar seus conhecimentos e formar novos artistas.